Home / Notícias

IMPORTANTE - BILHETES
<24/09/2016>

O bilhete diário para dia 6 e o passe global estão esgotados.

Pode agora adquirir-se, ao preço de 25€, um passe para os dias 7 e 8 via bol.pt, sendo que a partir da próxima 3ª feira esse e os bilhetes diários para 7 e 8 estarão também disponíveis na Flur, Posto de Turismo do Barreiro e Fórum Barreiro.

OUT.FEST 2016 - IRMLER + LIEBEZEIT
<23/09/2016>

Olá a tod@s

É com o maior dos entusiasmos que revelamos a 18ª (e última) confirmação para a edição de 2016 do Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro: nada mais nada menos que a colaboração entre duas autênticas lendas das músicas aventureiras, ambos membros originais daquelas que são provavelmente as duas mais marcantes bandas do movimento a que se chamou krautrock, cujo epicentro nos anos 70 em terras germânicas deixa ainda hoje marcas profundas em toda a música actual.

IRMLER + LIEBEZEIT, no dia 8, na ADAO 

OUT.FEST 2016 – Últimas Confirmações
<15/09/2016>

Anunciamos hoje os 10 novos nomes que completam o cartaz da 13ª edição do OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, que se perfila como mais uma celebração da criação sem rede, da música sem géneros ou estilos definidos e, claro, da cidade que é parte integrante do Festival.

Jamal Moss, histórico produtor contra-corrente de Chicago, é um dos destaques da programação, com duas actuações que ilustrarão o seu amplo espaço de trabalho: a solo enquanto Hieroglyphic Being, e numa formação inédita com o vibrafonista britânico Orphy Robinson, o trompetista nacional Yaw Tembé e o histórico Evan Parker, que, assim, também ele, subirá por duas vezes ao palco da edição de 2016 do festival.

Da vizinha Espanha acolhemos o pianista Agustí Fernandez, nome grande do jazz europeu finalmente em estreia por terras barreirenses, e para o contingente britânico desta edição um reforço de peso: a produtura de origem nigeriana Klein, talvez um dos mais destacados nomes emergentes no plano internacional do ano que corre, em estreia absoluta em Portugal.

No que diz respeito a músicos nacionais, acolhemos o regresso do guitarrista Manuel Mota, no seu primeiro solo absoluto em edições do OUT.FEST, bem como a estreia no festival de Polido e dos Gume; já Van Ayres apresenta-se a solo em antecipação do seu novo disco, e André Gonçalves regressa, mais de 10 anos após a sua última apresentação no Barreiro, com dois dos mais interessantes discos de electrónica ambiental do último ano na bagagem.

Por fim, estreia nacional também para a nova colaboração do norte-americano Eric Douglas Porter (aka Afrikan Sciences) com a francesa Gael Segalen – o duo, baptizado Les Gracies, desenvolverá uma residência de recolhas sonoras no território da Baía do Tejo, e terá ainda acesso irrestrito ao arquivo sonoro do projecto Sons do Arco Ribeirinho Sul, integrando os sons da cidade no espectáculo que apresentará.

O passe global e os bilhetes diários encontram-se à venda na Bilheteira Online, sendo que todas as informações sobre o programa e o festival estão disponíveis em www.outfest.pt

O OUT.FEST tem como principais apoios o Ministério da Cultura / Direcção-Geral das Artes, a Câmara Municipal do Barreiro e a Baía do Tejo.

OUT.FEST 2016
<05/08/2016>

Temos o prazer de anunciar os primeiros nomes para a 13ª edição do OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, a decorrer entre os dias 6 e 9 de Outubro, como habitualmente em vários espaços da cidade.

Dando seguimento à identidade bem vincada do festival, a prioridade artística é dada a músicos que desenvolvem trabalhos de bravura, criatividade, progressismo e coerência artística – independentemente de estilos e correntes estéticas.

Assim, encontramos neste primeiro leque de nomes confirmados uma das bandas fundamentais da história do jazz – de todo o jazz – nas últimas décadas, no trio britânico de Evan Parker, Barry Guy e Paul Lytton, para o seu primeiro concerto em Portugal em 15 anos; os pontas-de-lança da tradição de rock psicadélico nipónico Acid Mothers Temple, como sempre liderados pelo virtuoso Hendrixiano Makoto Kawabata; o regresso de Peter Kember (metade dos seminais Spacemen 3) que é igual a dizer Sonic Boom, apresentando aqui o seu trabalho a solo enquanto E.A.R. (Experimental Audio Research), bem como um projecto de workshop a divulgar mais à frente; o lendário Lê Quan Ninh, percussionista, compositor e improvisador francês, que para além de um espectáculo a solo vem também desenvolver um workshop; Foodman, vindo de Yokohama/Tokyo, que vem estrear-se em Portugal na sua primeira digressão pela Europa, depois de se ter tornado uma revelação da música electrónica; os Tropa Macaca, de Joana da Conceição e André Abel, que actuam pela terceira vez no festival, tendo lançado este Verão o seu novo álbum ‘Vida’, pela relevante editora britânica Trilogy Tapes; e, finalmente, Ondness, heterónimo de Bruno Silva, incansável músico com percurso amplamente editado internacionalmente nos últimos anos, e que abrange inúmeras referências da composição, da improvisação, da electrónica e da música ambient.