+ Info

Informação

+ Info

Posted OnAbril 19, 2018 0

Contactos

GERAL: outfest@outra.pt

DIRECÇÃO: Rui Pedro Dâmaso | rui@outra.pt

COMUNICAÇÃO: André Ferreira | andre@filhounico.com

CREDITAÇÕES IMPRENSA: Diogo Carneiro | press@outra.pt ou diogo@outra.pt

VOLUNTARIADO: Igor de Brito | igor@outra.pt 

Press-Kit

ZIP

Dropbox

O Festival

O OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, é um evento de periodicidade anual, iniciado em 2004, que celebra a música experimental em todas as suas vertentes estéticas (música improvisada, electrónica, jazz, música clássica contemporânea, novas linguagens), juntando na sua programação a história, o presente e o futuro da criação musical de vanguarda.

A Cidade

O Barreiro é uma cidade de média dimensão, à escala nacional, na Margem Sul do Rio Tejo (a 20min de Lisboa, de carro ou de ferry), na fronteira norte do Distrito de Setúbal. Tendo sido, durante todo o séc.XX, uma das principais cidades industriais do país, o Barreiro tem vindo, lentamente, a procurar redefinir a sua identidade, sem perder algumas das principais características herdadas da sua história: a cooperação, a criatividade, a resiliência e a hospitalidade, aliadas a um forte sentimento identitário e à ligação íntima com o Tejo, sempre presente.

Mobilidade:

Viagens gratuitas nas carreiras regulares dos TCB a partir das 14h nos dia dos espectáculos, para portadores de bilhete para o O.F.

Shuttle Barreiro – Lisboa (Marquês de Pombal) após o final dos concertos (partida aprox. 02h30)
Custo do bilhete: 3€ (disponível na discoteca Flur – Santa Apolónia a partir de 18/09) e por reserva prévia para outfest@outra.pt (a lotação é limitada)

Os Espaços

EDIFÍCIO A4

Morada: Rua da União / Rua da CUF (Junto ao mural de Vhils)

ADAO – ASSOCIAÇÃO DESENVOLVIMENTO ARTES E OFÍCIOS

Morada: Rua da Recosta, nº1

BIBLIOTECA MUNICIPAL DO BARREIRO

Morada: Rua da Bandeira

ESCOLA DE JAZZ DO BARREIRO / LADO B
Morada: Rua Eusébio Leão, nº11  / Rua Salvador Correia de Sá, nº6

LARGO DO MERCADO 1º DE MAIO

Morada: Avenida Alfredo da Silva

SIRB “OS PENICHEIROS”

 

Morada: Rua Almirante Reis, nº66

FUTEBOL CLUBE BARREIRENSE (Sede)

Morada: R. Futebol Clube Barreirense ,1a

 

Apoios

Alojamento

Em Lisboa

Lisbon Lounge Hostel / Living Lounge Hostel

Living Loungee-mail / website (orange logo)
Lisbon Loungee-mail / website (blue logo)

No Barreiro

Pensão Residencial Príncipe

e-mail / website

O que visitar?

Praia / Moinhos De Alburrica / Escola De Surf Do Barreiro

Construídos em 1852 de acordo com a tipologia dos famosos moinhos holandeses, os três moinhos de Alburrica funcionaram durante praticamente um século. Tendo sido desactivados em 1950, o maior dos três, o moinho gigante, foi casa de pescadores e suas famílias durante praticamente mais cinquenta anos, altura em que, em 1998, foi designado Património Municipal. O Moinho Poente ostenta um motivo em azulejo alusivo a Nª Srª do Rosário, santa padroeira da cidade do Barreiro. No mesmo local encontramos a Praia do Bico do Mexilhoeiro, também conhecida como de Alburrica, cujas obras de beneficiação em curso, alheadas à gradual despoluição do Tejo, têm vindo a tornar num dos locais mais apetecíveis e com maior potencial da Cidade – uma praia Fluvial com uma razoável extensão e bons equipamentos de apoio. Também recentemente, um dos moinhos passou a albergar a Escola de Surf do Barreiro, um exemplo de criatividade dado por uma associação – a Gasoline – que tem vindo nos últimos anos a explorar o potencial do surf nas ondas geradas pela passagem dos catamarans que ligam o Barreiro a Lisboa.

GPS: 38.656862,-9.087229
Google Maps

Avenida da Praia
 

A Avenida da Praia (nome oficial: Av. Bento Gonçalves) é dos mais acarinhados segredos do Barreiro, fruto da sua peculiar beleza e luminosidade. Autêntica varanda sobre o Tejo, é um espaço privilegiado para joggers, pescadores matinais, casais apaixonados e cães passeando os seus donos, numa das mais belas vistas para a cidade de Lisboa em toda a Margem Sul.

GPS: 38.663259,-9.082674
Google Maps

Cidade Industrial

Durante tantos anos um quase sinónimo de Barreiro, a vasta zona industrial da cidade é ainda uma zona na qual se joga a identidade da cidade – passada, presente, e futura. O actualmente denominado Parque Empresarial da Baía do Tejo é hoje um vasto território em requalificação, com uma presença já escassa de indústria pesada e um peso crescente das empresas de serviços, em processo contínuo de abertura à cidade. Nele vale a pena visitar o Bairro Operário, o Museu Industrial, o incrível Mausoléu do industrial Alfredo da Silva e as Reservas Museológicas do Barreiro.

GPS: 38.665491,-9.073784
Google Maps

Antiga Estação Fluvial e Ferroviária
 

Projectada por Miguel Pais, engenheiro cujo nome ficou imortalizado numa das principais artérias da cidade, a antiga Estação Ferroviária e Fluvial do Barreiro é, ainda hoje, um dos mais belos ‘castelos’ do Barreiro, com a sua conjugação de traços românticos, industriais e neo-manuelinos. Até praticamente o final do milénio constituiu ponto de partida para a linha do Alentejo e do Algarve, sendo ponto de passagem de inúmeros turistas a caminho da região mais a sul do país, enquanto, ao mesmo tempo, servia as deslocações laborais diárias de milhares de barreirenses. Situada em pleno ponto de confluência entre o Tejo e o Rio Coina, possui ainda hoje uma aura perante a qual é impossível ficar indiferente.

GPS: 38.653272,-9.08048
Google Maps

Convento da Madre de Deus da Verderena

 

Concluído em 1609, de acordo com a tipologia de construção característica dos monges Franciscanos Arrábidos, o Convento da Verderena foi adquirido pelo Município em 1969, mas foi apenas a partir de 1995 que se realizou uma efectiva recuperação do edifício, mantendo o traçado original, e uma requalificação do seu uso para fins eminentemente culturais. A antiga Capela e os claustros acolheram já vários concertos integrados no OUT.FEST. Há um rumor, nunca confirmado, que afirma que parte dali um túnel secreto com ligação directa à Arrábida.

GPS: 38.654064,-9.062757
Google Maps

Reserva Natural Local da Mata da Machada e Sapal do Rio Coina

Elevada ao estatuto de Reserva Natural Local em 2012, a Mata da Machada e Sapal do Rio Coina é um dos grandes pulmões naturais da Margem Sul do Tejo, e uma vasta área onde a palavra biodiversidade faz cada vez maior sentido – nela existe o Centro de Educação Ambiental, uma valência da Câmara Municipal do Barreiro, que dinamiza em permanência a fruição ambientalmente responsável de toda a área. Com origens intimamente ligadas aos Descobrimentos (foi D. João II quem, no séc. XV, a mandou plantar, daí a sua designação original “Mata Real”), era na Mata da Machada que se obtinha grande parte da madeira destinada à construção de caravelas e naus; era também um importante centro de produção de artefactos industriais e de uso doméstico, como veio atestar a descoberta de um forno cerâmico datado do mesmo período, e em volta do qual podemos encontrar o campo arqueológico local. É, hoje em dia, um local privilegiado para desporto e lazer.

GPS: 38.617155,-9.04733
Google Maps

Igreja da Nª Srª da Graça de Palhais

Classificada como Monumento Nacional, em particular devido ao seu portal Manuelino, a Igreja da Nª Sr.ª da Graça assinala uma época, o séc. XV, em que a agora Freguesia de Palhais constituía o principal núcleo populacional na área que compreende o actual Concelho do Barreiro. A sua construção esteve directamente relacionada com a Ordem de Santiago, tendo nela tido influência directa Paulo da Gama, irmão de Vasco da Gama.

GPS: 38.626267,-9.049291
Google Maps

Parque da Cidade
  

Qualquer barreirense que tenha crescido nos anos 80 se lembra dos armazéns abandonados da fábrica de cortiça Granadeiro, onde o stock de discos de vinil de música clássica à disposição parecia infindável. Em 2000, e erguido nessa área mítica, foi inaugurado o Parque da Cidade, área de excelência para lazer, desporto, ou dolce-far-niente. É lá que fica o Auditório Municipal Augusto Cabrita, sala nobre de espectáculos da cidade, e uma das salas que acolhe o OUT.FEST.

GPS: 38.64907,-9.062102
Google Maps

Praça do Mercado 1º Maio / Parque Catarina Eufémia
 

Ponto de paragem obrigatório e uma das faces da renovação do centro da cidade empreendida em 2010 através do projecto do arquitecto catalão Joan Busquets, a praça que une o Parque Catarina Eufémia ao Mercado Municipal 1ºMaio conta com cafés e restaurantes com esplanadas que obrigam a espreguiçar vagarosamente em dias de sol. Nela se encontra também o Posto de Turismo do Barreiro.

GPS: 38.661374,-9.07842
Google Maps

 

Restaurantes recomendados

Marcos - Prazer à Mesa
Morada: Mercado 1º de Maio
A Foca
Morada: Avenida Alfredo da Silva, nº 114
Casa Velha
Morada: Rua Marquês de Pombal, nº 116
Ti Maria
Morada: Avenida Alfredo da Silva, nº 78 C
Monte Belo
Morada: Avenida da República, nº 58
Grelhador-Mor
Morada: Rua Camilo Castelo Branco, nº 18
Mário 100 Espinhas
Morada: Rua Marquês de Pombal, nº 116